A mídia mineira insiste na mentira

A Torre de Babel
Inacreditável o que está ocorrendo em Minas Gerais. A opinião pública está sitiada pela verba do Palácio da Liberdade

As redações dos diversos veículos de comunicação de Minas, principalmente os da capital, continuam, independentes da veracidade dos fatos, a veicular os releases oriundos da assessoria de imprensa do governo do Estado.Estrategicamente contratada pelo governo de Minas, a Agência Estado, do jornal Estado de São Paulo, passou a distribuir estes releases para todo o Brasil. Nada de errado em relação à Agência Estado que, legalmente, está vendendo um serviço como qualquer outro. Lamentável é o comportamento da assessoria de imprensa do governo mineiro. Entretanto, quem realmente perde com tudo isto é o próprio governo que se acostumou a acreditar em suas próprias mentiras.
Desta forma, por sua culpa, o governo está permanentemente desinformado. Exemplo disto é a situação que se encontra o governador de Minas em seu próprio partido, o PSDB. Para qualquer mineiro que se informe através dos veículos de comunicação regionais, ele é uma das mais influentes figuras do PSDB. Porém, conforme vinha sendo noticiado pelo Novo Jornal, há mais de um ano o desgaste do governador mineiro em seu partido é enorme, praticamente intransponível. Sua saída é iminente. Isto a imprensa mineira jamais noticiou, assim como a bancada de seu partido na Assembléia Legislativa jamais questionou seu comportamento, pois “ai de quem contestasse”.
(Tem cheiro estranho no ar)
O governo mineiro praticamente transformou-se na cidadela de proteção à ex-participantes do tucanoduto, valerioduto, mensaleiros, lista de Furnas e tantos outros escândalos de corrupção que ocorreram no país nos últimos seis anos.Acreditem mineiros, dois senadores, mais que 70% da bancada mineira na Câmara Federal, igualmente a estadual, 99% do secretariado estadual, a maioria dos dirigentes das estatais mineiras, um ex-ministro, diversos prefeitos e integrantes do Ministério Público Estadual.
Enfim, quase a totalidade do atual “mundo oficial” mineiro responde por crimes que vão de improbidade administrativa à falsificação de documentos públicos. As empresas de propaganda, da construção civil e outras que participaram deste lamaçal de corrupção são comprovadamente mineiras.As “autoridades” saíram de Brasília e de seus Estados, vieram para Minas e aqui são tratados com toda honra e deferência. Além da total impunidade.
Há pouco, uma grande negociata que seria concretizada entre o PT e PSDB foi na última hora abortada pelos históricos do PT. A imprensa mineira nada noticiou. Ao contrário, tem noticiado mentiras, como, segundo a mesma, a inevitável e indissolúvel aliança do PT com PSDB. E continua noticiando, informando até a possibilidade da entrada do PMDB e outros partidos.
Pelo visto, imaginam que o esquema, montado por Francelino Pereira, ainda no período do golpe de 64, para ser indicado governador de Minas, continua funcionando até hoje. Naquele período, o governo se orientava pelos releases dos jornais. Eram militares e não havia liberdade de imprensa. É uma pena que os mineiros estejam sendo mal informados.
Esta entrada foi publicada em Sem categoria. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s