PT de verdade lança PATRUS governador de Minas

O movimento «Coerência Petista» lançou o ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Patrus Ananias, ao Governo do Estado, em 2010, em aliança com o PMDB, PCdoB e PRB. Mas antes de entrar na discussão de nomes, o movimento lançado ontem na Assembléia Legislativa de Minas Gerais quer promover uma reflexão interna que resgate os princípios do PT e que leve à construção de projeto para o futuro. O objetivo é fazer um alerta para evitar que aconteça em Minas o que ocorreu em Belo Horizonte. «Não vamos permitir que se faça no Estado o que foi feito no município a partir da aliança com PSDB, PPS e DEM. O PT desapareceu do processo», afirmou ontem o petista Rogério Correia, delegado do Ministério do Desenvolvimento Agrário em Minas. A mobilização, também encabeçada pelo vice-presidente do PT, deputado estadual Padre João, pela vereadora Neila Batista, o pelo prefeito de Coronel Fabriciano, Chico Simões, e o ambientalista Renê Vilela, que trabalha no Ministério do Meio Ambiente, entre outros, não dependeria dos movimentos de Patrus neste sentido. Mas será direcionado a um diálogo amplo dentro do PT, que possa tentar curar as feridas abertas no processo eleitoral e recoloque o partido nos trilhos. «O ponto de encontro das diversas tendências aqui representadas é a coerência e o resgate de um partido democrático, que as decisões sejam tomadas com a participação popular dos filiados, o que não aconteceu», afirmou Padre João. Chico Simões disse que o movimento não tem o intuito de separar ninguém, mas de fazer uma reflexão. «Esta aliança do PT com o PSDB não cabe no entendimento dos eleitores. Se forem somados os votos que o Leonardo (Quintão, do PMDB) teve, mais os brancos, nulos e abstenções chegam a quase 57% do total. Belo Horizonte não aprovou isso. O eleitor mostrou que o PT é diferente do PSDB», completou Chico Simões. Hoje, segundo ele, não há um órgão de imprensa do país que fale em vitória do PT, mas do governador Aécio Neves (PSDB). «Onde é que o Marcio Lacerda (prefeito eleito de Belo Horizonte) foi comemorar sua vitória? No Palácio das Mangabeiras, residência oficial de Aécio», observou.
Ele considera que este movimento serve, inclusive, para que o prefeito de Belo Horizonte, Fernando Pimentel, reflita sobre o que fez. «Não existe idéia preconcebida. Não é pra chegar com fórmula pronta, mas permitir uma reflexão sobre este equívoco. O Pimentel virou coadjuvante de quinta categoria».
Esta entrada foi publicada em Sem categoria. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s