PT de verdade lança PATRUS governador de Minas

O movimento «Coerência Petista» lançou o ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Patrus Ananias, ao Governo do Estado, em 2010, em aliança com o PMDB, PCdoB e PRB. Mas antes de entrar na discussão de nomes, o movimento lançado ontem na Assembléia Legislativa de Minas Gerais quer promover uma reflexão interna que resgate os princípios do PT e que leve à construção de projeto para o futuro. O objetivo é fazer um alerta para evitar que aconteça em Minas o que ocorreu em Belo Horizonte. «Não vamos permitir que se faça no Estado o que foi feito no município a partir da aliança com PSDB, PPS e DEM. O PT desapareceu do processo», afirmou ontem o petista Rogério Correia, delegado do Ministério do Desenvolvimento Agrário em Minas. A mobilização, também encabeçada pelo vice-presidente do PT, deputado estadual Padre João, pela vereadora Neila Batista, o pelo prefeito de Coronel Fabriciano, Chico Simões, e o ambientalista Renê Vilela, que trabalha no Ministério do Meio Ambiente, entre outros, não dependeria dos movimentos de Patrus neste sentido. Mas será direcionado a um diálogo amplo dentro do PT, que possa tentar curar as feridas abertas no processo eleitoral e recoloque o partido nos trilhos. «O ponto de encontro das diversas tendências aqui representadas é a coerência e o resgate de um partido democrático, que as decisões sejam tomadas com a participação popular dos filiados, o que não aconteceu», afirmou Padre João. Chico Simões disse que o movimento não tem o intuito de separar ninguém, mas de fazer uma reflexão. «Esta aliança do PT com o PSDB não cabe no entendimento dos eleitores. Se forem somados os votos que o Leonardo (Quintão, do PMDB) teve, mais os brancos, nulos e abstenções chegam a quase 57% do total. Belo Horizonte não aprovou isso. O eleitor mostrou que o PT é diferente do PSDB», completou Chico Simões. Hoje, segundo ele, não há um órgão de imprensa do país que fale em vitória do PT, mas do governador Aécio Neves (PSDB). «Onde é que o Marcio Lacerda (prefeito eleito de Belo Horizonte) foi comemorar sua vitória? No Palácio das Mangabeiras, residência oficial de Aécio», observou.
Ele considera que este movimento serve, inclusive, para que o prefeito de Belo Horizonte, Fernando Pimentel, reflita sobre o que fez. «Não existe idéia preconcebida. Não é pra chegar com fórmula pronta, mas permitir uma reflexão sobre este equívoco. O Pimentel virou coadjuvante de quinta categoria».
Advertisements
Esta entrada foi publicada em Sem categoria. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s