PCdoB foi "expulso" da Prefeitura de BH e o PT está com os dias contados

Comunistas perdem os 14 cargos comissionados que tinham no Executivo municipal da capital, depois de 20 anos no poder
O presidente municipal do PCdoB, Zito Vieira, informou que a sigla comunista perdeu os 14 cargos que tinha na Prefeitura de Belo Horizonte, por conta do apoio da candidata derrotada do partido, Jô Moraes, a Leonardo Quintão (PMDB) no segundo turno.Zito disse que o PCdoB está na administração municipal há 20 anos e, mesmo quando não apontou o candidato vencedor, não perdeu os cargos.
“O prefeito Fernando Pimentel (PT) pediu os “carguinhos”. Foram 14 em um universo de três mil”, afirmou. Zito salientou que esperava lealdade da atual administração já que “os comunistas ajudaram Pimentel”.
A deputada federal Jô Moraes disse que respeita a decisão e se sentia satisfeita, pois os servidores foram demitidos “não por falta de capacidade e, sim, por questões políticas”.
PT prejudicado
Avaliação de aliados do prefeito eleito Marcio Lacerda (PSB) que participam das negociações para preenchimentos dos cargos é de que o PT será o principal prejudicado na formação do novo governo municipal. Detentor de 90% dos cerca de 883 cargos comissionados distribuídos entre secretarias, fundações, autarquias e regionais do município, o partido inevitavelmente terá de ceder espaço para acomodação dos outros 13 partidos que apoiaram a eleição de Lacerda: 11 da coligação formal (PSB, PTB, PP, PR, PV, PMN, PSC, PSL, PTN, PTC e PRP) e dois que participaram da campanha na informalidade (PPS e PSDB).
Apesar de ter contado com a participação de partidos como PTB e PCdoB ao longo das últimas administrações, o PT se consolidou em praticamente todos os setores estratégicos da prefeitura, como as secretarias de Políticas Urbanas, Saúde, Planejamento, Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap), Superintendência de Limpeza Urbana (SLU), Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans) e Fundação Zoobotânica.
Segundo assessores do prefeito eleito, parte de todos os cargos da prefeitura tende a ser preenchida por vereadores aliados que não conseguiram a reeleição e por candidatos a vagas na Câmara Municipal que não obtiveram votos suficientes para chegar ao Legislativo da capital.
Esta entrada foi publicada em Sem categoria. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s