“Estrela do PT foi entregue de bandeja”

Ex-deputado Adelmo Leão diz que prefeito de BH, Fernando Pimentel, pensou mais no seu projeto pessoal do que no partido

O atual superintendente do Instituto de Colonização e Reforma Agrária de Minas Gerais (Incra/MG), o ex-deputado estadual Adelmo Carneiro Leão (PT), voltará à Assembléia Legislativa de Minas Gerais no biênio 2009-2010, depois de dois anos de ausência.
Ele vai ocupar a vaga deixada pelo deputado estadual Roberto Carvalho (PT), eleito vice-prefeito de Belo Horizonte na chapa de Marcio Lacerda (PSB).
Adelmo Leão foi um dos críticos mais ferrenhos à polêmica aliança articulada pelo prefeito de BH, Fernando Pimentel (PT), com o governador de Minas Gerais (PSDB), para a eleição na capital mineira, cuja tese política baseou-se na convergência entre petistas e tucanos em torno de projetos para o desenvolvimento do país.
O acordo, porém, sofreu forte oposição da direção nacional do PT e rachou o partido no Estado. Parte do PT estadual não engoliu a aliança e deflagrou uma dissidência.
“Lamento profundamente o que o Fernando Pimentel fez em Belo Horizonte. Ele entregou de bandeja a nossa estrela pensando mais no seu projeto pessoal do que no projeto do partido”, declarou o petista, que já adiantou que fará oposição às pretensões de Pimentel de concorrer ao governo de Minas em 2010.
Adelmo Leão ressaltou que antes de tomar a decisão de assumir a cadeira no Legislativo mineiro, consultou o ministro da Secretaria Geral da Presidência da República, Luiz Dulci (PT), e a direção do partido em Uberaba, sua base eleitoral.
“Estava em dúvida sobre assumir ou não a cadeira na Assembléia. Vou seguir a orientação do Palácio do Planalto e também do PT municipal. Vai ser um mandato partidário, dedicado às causas do Partido dos Trabalhadores”, explicou.
O ex-parlamentar vai reforçar a bancada do PT na Assembléia que faz oposição ao governador de Minas.
“Nos últimos anos a oposição ao governo mineiro praticamente não existiu. O PT e o governo Aécio têm diferenças de concepção de Estado e é preciso demarcar isso”, frisou.
Ataque histérico
A Comissão Executiva do Diretório Estadual do PT condenou as recentes declarações do governador de Minas Gerais, nas quais acusa o governo Lula de “extremamente perdulário”, de “pôr a ética debaixo do tapete” e de que “será perverso para o Brasil mais quatro anos do que está aí”. “Trata-se de mais um ataque histérico e sem consistência que revela, mais uma vez, a alma neoliberal do governador mineiro”, afirma o comunicado divulgado pelo PT.
Na nota, a Comissão Executiva diz ainda que espera que “essa forma deselegante de expressão, tenha sido apenas um destempero verbal de quem quer ocupar espaço na mídia nacional”.
Para o presidente estadual do PT, deputado federal Reginaldo Lopes, as declarações do governador mineiro são de “quem perdeu muito espaço no PSDB e está tentando recuperar”. Lopes classificou as críticas de Aécio de “irresponsáveis e levianas”.
Esta entrada foi publicada em Sem categoria. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s