Tadeu ironiza Ministério Público

O Ministério Público de Montes Claros, como de outras vezes em que se insurgiu contra procedimentos ilegais do deputado estadual Luiz Tadeu Leite, voltou a ser achincalhado por este.
Desta vez por conta de ação por crime eleitoral, assinada pelos promotores Felipe Gustavo Gonçalves Caires, Flávio Márcio Lopes Pinheiro, Paulo Vinícius de Magalhães Cabreira e Ana Maria Camilo da Hora e Rocha.
Na campanha eleitoral, Leite e sua coligação distribuíram 50 mil panfletos falsos, atribuidos ao Conselho de Leigos da Arquidiocese de Montes Claros, em apoio ao candidato do PMDB.
Ocorre que o Conselho já havia manifestado apoio oficial ao candidato Athos Avelino. Semana passada, Tadeu Leite convocou a imprensa para zombar dos promotores. “Isso é ridículo. Não sei de que mente extraordinária, genial, saiu esse disparate”, disparou para os jornalistas.
E fez mais. Acusou o MP de utilizar (pasmem!) documentos falsos para embasar a ação.
O Ministério Público, como se sabe, é um órgão de defesa da cidadania. E como tal, entendeu que o cidadão que votou no peemedebista pode tê-lo feito levado por uma informação falsa.
O eleitor, então, teria sido vítima de uma artimanha perpetrada com o objetivo de confundi-lo. Portanto, a ação visa garantir o direito do eleitor no exercício do voto livre.
Esta entrada foi publicada em Sem categoria. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s