Vale do Jequitinhonha tem obras do PAC

MIDIA CAOLHA NÃO VÊ E MENTE
Uma série de reportagens do Estado de Minas/Correio Braziliense indica o esquecimento dos grotões em obras e serviços do PAC – Programa de Aceleração do Crescimento, do Governo Federal.
Nós, do Vale do Jequitinhonha e norte de Minas, é que vivemos nas grotas, segundo o olhar preconceituoso da mídia conservadora.
Os jornais incorrem em muitos erros. Deixam de citar a falta de investimentos históricos na infra-estrutura da região. Ao falar da crise nos municípios cita justamente Novo Cruzeiro que não teve perda do FPM, neste ano, em comparação ao ano passado.
Dos investimentos atuais deixa de fazer vários registros. É injusto e vesgo com o Governo Federal e o PAC. Não fazem referências ao projeto da Barragem de Setúbal, nos municípios de Jenipapo de Minas e Chapada do Norte, com investimentos de R$ 160 milhões, que tem o objetivo de viabilizar projetos sociais de irrigação e trabalhos voltados para a piscicultura. Não registram o Entreposto do Mel, em Turmalina, no Alto Jequitinhonha, que beneficia mais de 500 famílias, de 30 municípios. Deixam de citar a liberação de crédito a agricultores familiares, a 2% ao ano, pelo Banco do Brasil, no valor de 7 a 100 mil reais, atendendo a mais de 10 mil pessoas, na região. Não falam da disponibilização pela FUNASA, de R$ 400 mil, em média, para pequenos municípios investirem em abastecimento de água de comunidades rurais. Desconhecem a instalação do CEFET, em Araçuaí.
Miopia da mídia
Os jornais olham, mas não conseguem nos enxergar direito. Queremos mais do que o PAC nos oferece, é verdade. Olha uma pequena lista:
Reivindicamos o asfaltamento da BR-367, nos trechos entre Virgem da Lapa-Berilo-Chapada do Norte-Minas Novas e entre Jacinto-Salto da Divisa; Projetos que gerem renda para evitar a migração para o corte de cana; Lutamos para a Universidade Federal do Jequitinhonha e Mucuri atender os jovens da região, com um campi, no miolo do Vale, mo Médio Jequitinhonha e outro no Baixo; Queremos as riquezas minerais nas mãos dos garimpeiros e pequenos empresários da região e não com os donos de pesquisas do sub-solo, grandes empresas e multinacionais; Desejamos um Hospital Público e gratuito regional.
Nas próximas reportagens, esperamos que os grandes jornais não se esqueçam de nos consultar primeiro, antes de publicar grandes besteiras como verdades absolutas.
Fonte: Blog do Banu
Esta entrada foi publicada em Sem categoria. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s