Sindicato dos Sociólogos protesta contra prêmio concedido a FHC

Há oito anos, o sociólogo e então presidente da República, Fernando Henrique Cardoso, vetou a lei que incluía Filosofia e Sociologia como disciplinas obrigatórias na grade curricular do Ensino Médio no Brasil. Ao que parece, a Sociedade Brasileira de Sociologia se esqueceu da desastrosa medida ao conceder a FHC o Prêmio Florestan Fernandes — o que causou revolta do Sinsesp (Sindicato dos Sociólogos do Estado de São Paulo).
“O Sinsesp considera a outorga do prêmio ao ex-presidente e sociólogo um ultraje à memória de Florestan Fernandes e a própria história da entidade científica”, registrou o sindicato, em nota. Der acordo com o texto, “tal gesto parece representar uma expressão intolerável de reabilitação de um sociólogo que brindou a sociedade brasileira com o famoso ‘esqueçam o que escrevi’”.
O sindicato também chama “a comunidade científica e os sociólogos” a repudiarem a premiação com que FHC foi agraciado. A nota constitui uma “manifestação de repúdio ao homem político insensível que renegou a Sociologia ao qualificar, na época, o projeto de Sociologia no Ensino Médio como ‘contrário ao interesse público’”.
Veja AQUI no Vermelho a íntegra da nota do Sinsesp
Esta entrada foi publicada em Sem categoria. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s